-

Os 95 anos do Colégio Israelita

Uma das mais tradicionais do Recife, escola já educou nove gerações de judeus. Colégio é aberto a todos os alunos, sem distinção de religião. Por trás do alto muro branco no número 792 da Rua José de Holanda, na Torre, funciona uma das escolas mais antigas e tradicionais do Recife. O Colégio Israelita Moisés Chvarts completa 95 anos em 2013, no mesmo ano que a comunidade judaica celebra os 65 anos de criação do Estado de Israel. Desde quanto foi fundada, em 1918 no Cais José Mariano com o nome de Ídiche Shul, até hoje, a instituição educacional judaica já teve cinco nomes, nove endereços e muita história escrita. Ponto central da comunidade israelita de Pernambuco, o colégio já educou nove gerações de judeus.

Nas fotos, lembranças das primeiras turmas

Apesar de ser voltada à manutenção da história e cultura judaica, o colégio é aberto a todos os alunos sem distinção. Atualmente, 71 estudantes ocupam as salas que vão do maternal ao 5º ano, antiga 4ª série. A média é de oito a 12 alunos por turma. “Nossa missão é manter o colégio com a tradição de ensino de qualidade e estimular o convívio com a cultura judaica”, pontuou a diretora da escola, Raquel Gandelsman.

Centro

O prédio onde funciona o colégio abriga também o Centro Israelita de Pernambuco. Lá, acontecem as principais festividades do calendário judaico.

Ex-aluna, ex-professora do Moisés Chvarts e formada pela Universidade Hebraica de Jerusalém, a coordenadora do colégio, Ilana Kreimer, destacou a importância do colégio para a comunidade judaica. Segundo ela, a escola abre e encerra turmas dependendo da demanda. “A escola é uma das entidades dos judeus e ponto importantíssimo para a manutenção da nossa história”.

Fundação

Segundo pesquisas da socióloga e antropóloga Tânia Kauffman, existia uma polêmica quanto a data de fundação da primeira escola judaica no Recife. Com base em vários depoimentos e recortes de jornais, foi possível estabelecer o ano de 1918 como marco oficial das primeiras instituições da comunidade de judeus. Da fundação até hoje, a escola passou por dois endereços na Avenida Conde da Boa Vista, Rua da União, Rua do Riachuelo, Praça Maciel Pinheiro, Rua da Glória e Rua Dom Bosco. Ao longo do tempo, o colégio também teve vários nomes: Ídiche Shul, Colégio Hebreu Idish Brasileiro, Colégio Hebreu Brasileiro, Ginásio Israelita Brasileiro e, desde 1967, Colégio Israelita Moisés Chvarts.