-

Shavuot

Shavuot – Festa das Semanas
שבועות

Shavuot, a Festa das Semanas, é uma das três festividades de peregrinação,
juntamente com Pessach e Sucot. Nessas festas, todo o Povo Judeu vinha a
Jerusalém na Antiguidade quando o Templo Sagrado estava lá e ofereciam
animais e cereais em sacrifício.

Shavuot é observada no final da contagem de Omer: a contagem das sete
semanas (na verdade 50 dias) do primeiro dia de Pessach. No início da
contagem, os Judeus traziam um Omer (unidade de medida Bíblica) de grãos
da primeira colheita de cevada para o Templo Sagrado, e no final traziam um
Omer de grãos da primeira colheita de trigo.

As sete semanas na contagem do Omer são a origem do nome da festa.
Uma festa fundamentalmente agrícola, Shavuot também é chamada de
Festival da Colheita (Chag HaKatzir) e Festa das Primícias (Chag HaBikurim),
comemorando o costume de se trazer oferendas ao Templo Sagrado advindos
das primeiras frutas da colheita e os primeiros animais nascidos do rebanho.
Este aspecto agrícola do festival foi mantido mesmo depois da destruição do
Templo Sagrado: entre os símbolos da festividade estão as sete espécies com
as quais a Terra de Israel é abençoada: trigo, cevada, uvas, figos, romãs,
azeitonas e tâmaras.

Shavuot também é a Festa da Outorga da Torá (Chag Matan Torá). De acordo
com a tradição foi neste dia que a Torá foi dada ao Povo Judeu no Monte Sinai.
Durante o período em que a maioria do Povo Judeu estava na Diáspora, e não
podia celebrar Shavuot como uma festa agrícola, as tradições religiosas tiveram
prioridade. Com o estabelecimento dos assentamentos na Terra de Israel, os
novos agricultores (principalmente nos Kibutzim e nos Moshavim)
restabeleceram o aspecto agrícola da festa como foco principal e uma rica
tradição desenvolveu-se em torno das cerimônias que comemoram a entrega
de Bikurim.

Shavuot também possui ligação com o Livro Bíblico de Ruth (Meguilat Ruth),
que relata a história de Ruth, a Moabita, que se agregou ao Povo Judeu e que
também é ancestral do Rei David. Esta história está ligada com Shavuot, pois
ela aconteceu durante a colheita do trigo, em torno da época dessa festa.

Também existe uma conexão entre a dinastia real de David e a festa de
Outorga da Torá. De acordo com a tradição, David nasceu e morreu em
Shavuot. A história de Ruth enfatiza que qualquer pessoa pode agregar-se ao
Povo Judeu e aceitar aTorá, mesmo sendo de outra nação, ou até mesmo de
uma nação inimiga.