-

Pessach

Pessach – Páscoa
פסח

Pessach, ou Passagem, é a maior festividade na tradição Judaica, e é uma das
três festividades de peregrinação, juntamente com Sucot e Shavuot. Nestas
festas todo o Povo Judeu vinha a Jerusalém na Antiguidade, quando o Templo
Sagrado estava lá e ofereciam animais e cereais em sacrifício. Desde a
destruição do Templo algumas das tradições festivas ainda são mantidas sem a
peregrinação e os sacrifícios, e muitas novas tradições foram acrescentadas.
Pessach começa no 15º dia do mês Hebraico de Nissan tem a duração de 7
dias e é celebrada para comemorar o êxodo do Egito – uma das principais
passagens na história do Povo Judeu e na cultura ocidental como um todo. De
acordo com a Torá, os Israelitas viviam no Egito e eram escravizados pelos
Egípcios. Moisés, um Israelita que cresceu no palácio do Faraó, o rei do Egito,
tornou-se um líder dos Israelitas e pediu ao Faraó que permitisse a eles voltar
para a Terra de Israel.

Quando o Faraó se recusou, Moisés liderou uma campanha (conhecida como
As 10 Pragas: sangue, sapos, piolhos, moscas, morte dos animais, sarna,
granizo, escuridão, morte dos primogênitos) que culminou com a saída
apressada de seu Povo do Egito em direção ao deserto do Sinai, onde viveram
por 40 anos. De acordo com a tradição Judaica, durante essa longa jornada no
deserto, liderada por Moisés e seu irmão Arão, os Israelitas tornaram-se um
povo unido, pois eles se preparavam para conquistar a Terra de Israel.

Pessach também é chamado de Festa da Libertação (Chag HaCherut), e este
aspecto da festividade é enfatizado nos rituais e nas rezas: o êxodo da
escravidão para a libertação simboliza a redenção física e espiritual e a
aspiração do homem pela liberdade. Outro importante aspecto desta festividade
é a condição de estar junto da família. Na véspera da festa, chamado de noite
do Seder, em função da refeição cerimoniosa do Seder que é celebrada nesta
noite, toda a família reúne-se ao redor da mesa. Também é um preceito Judaico
importante convidar aqueles que não tem família para celebrarem juntos a
festa. Um outro nome para Pessach é a Festa do Pão Ázimo (Chag HaMatzot).
A história do êxodo do Egito relata que os Israelitas deixaram o Egito
apressadamente e a massa que tinham preparado não teve tempo de crescer,
portanto eles a assaram como matsá, ou pão ázimo.
Um dos preceitos importantes dessa festa é a abstinência de comer fermento
– qualquer produto assado preparado com farinha e que se permita crescer, ou
comidas prontas preparadas que contenham farinha. Ao invés de pão, os
Judeus comem matsá. Judeus religiosos (e tradicionais) observam este
aspecto da festa meticulosamente. Um outro nome para Pessach é a Festa da
Primavera (Chag HaAviv), marcando a estação na qual Pessach é
comemorado.